Projectos/Localidades

From Wazeopedia

Projeto Localidades


Autor

- AmixWiko

Contexto

A tipificação de localidades a nível nacional, obedece a uma hierarquia toponímica, por forma a que as mesmas sejam conhecidas e reconhecidas pelos locais e de forma a que, quem as procura, saiba exatamente que é àquele lugar, sitio e/ou povoação que se quer dirigir e não a outro que se assemelhe.

Ao longo dos anos, as localidades foram sendo introduzidas de forma ad hoc por múltiplos editores, o que levou a falta de uniformização gerada, localidades duplicadas, etc. Além disso, a toponímia Portuguesa é pródiga em repetições: deparámo-nos com múltiplas localidades homónimas, em que a distinção nem sempre é clara, o que leva a erros e potenciais confusões.

Tendo por base a melhor orientação até a um destino final, a comunidade Waze Portugal estabeleceu normas de catalogação de localidades do País, baseada na hierarquia das unidades administrativas (distrito / concelho / freguesia); esta norma deverá ser sempre tida em conta aquando da criação ou alteração de nomes de localidade no mapa Waze, por forma a que todas sejam o melhor reconhecidas em Portugal Continental e Ilhas.

Tal edição / introdução de nomes só pode ser efetuada por editores de ranking igual ou superior a "4" ou com privilégios para tal; a renomeação e/ou alteração de localidades já existentes, apenas está autorizado a editores de ranking igual ou superior a "5".

Assim, aquando da introdução de localidades no mapa Waze, terá que se ter em conta a hierarquização estabelecida e a preferência definida.

Regra

Introdução de novas localidades

- Introduzir/Criar a nova localidade, conforme a menção existente na placa toponímica, de início da mesma, aposta pela autarquia local (Junta de Freguesia e/ou Câmara Municipal):

Exemplo:

Placas.jpg

   

Tal criação da localidade, pressupõe, posteriormente, estabelecer os seus limites regionais, procurando saber o início e o fim pela respetiva placa toponímica, aposta à entrada e saída daquela, com os eventuais e variados arruamentos que lhe dão origem e fim.

Para este facto, contribui "o conhecer e/ou saber pessoal" e com exatidão, onde começa e onde acaba uma localidade ou então, o editor de mapas deverá "socorrer-se" de fontes oficiais, por forma a catalogar o mais detalhado possível a área limítrofe daquela.

.

Nota: nunca se guiar e/ou "socorrer" de/por fontes oficiosas, tipo outros mapas existentes, similares à aplicação Waze, que, comprovadamente, têm inúmeros erros de localização geográfica e de "naming"/nomenclatura de povoações e/ou arruamentos, algumas das quais introduzidas propositadamente para detetar cópias não autorizadas de informação. para além da consequente violação de propriedade intelectual (“direitos de autor”) que tal facto constitui.


Com a hierarquia adiante estabelecida, estabelece-se como regra que, os 308 Concelhos existentes em Portugal Continental e Ilhas, permanecem com o seu nome toponímico sozinho, sem o distrito associado, em virtude de:

Todos os distritos e concelhos, são também localidades;

Os 18 distritos, são ao mesmo tempo também, concelhos e, por conseguinte localidades, estando já englobados nos 308 concelhos;

Os concelhos serão aqueles que irão diferenciar as diversas localidades a nível nacional, com as variadas exceções que decorrerão da hierarquia estabelecida e adiante mencionada.

Independentemente do "tipo de categoria" que estas localidades tenham (distrito ou concelho), o que interessa catalogar no mapa é apenas os seus limites regionais enquanto localidade.


Além dos Concelhos e no mapa Waze, ficarão também catalogados e/ou permanecem com o seu nome toponímico sozinho, sem o concelho e/ou distrito associado, todas as localidades cujo nome seja único em Portugal, isto é, que não existam em mais local nenhum, em Portugal Continental e Ilhas. Tal situação serve para simplificar o mais possível os respetivos nomes, de forma a que não haja uma panóplia de carateres demasiado concentrados, sobre segmentos e ou locais de referência.


Por exemplo: Temos a localidade de Estoril, que pertence ao Concelho de Cascais, no Distrito de Lisboa. Que se conheça, esta localidade é única no País... sendo assim, ficará catalogada somente como " Estoril " e não como " Estoril (Cascais) ".


Caso se verifique que uma localidade foi catalogada como única numa primeira fase, descobrindo-se posteriormente ou em tempo oportuno, pelo menos uma duplicação dessa mesma localidade, estabelece-se então como regra que, duas ou mais localidades de nome similar, são editadas / catalogadas sempre com o concelho e/ou freguesia, entre parêntesis (), de forma as diferenciar, tanto na localização no mapa, como nas pesquisas por as mesmas, orientando-se assim sempre o condutor para o destino correto pretendido.


Assim e após a apresentação das regras gerais de edição, estabelece-se a seguinte ordenação de localidades, com o maior detalhe e/ou pormenor possível, por forma a fazer chegar o condutor ao local pretendido:


Existência de localidades - Ordenação por Concelho

- Uma localidade é, regra geral, sempre catalogada com o concelho a que pertence, ficando este sempre "entre parêntesis curvos ()", conforme o exemplo seguinte, por existirem diversas localidades com nomes iguais e, por conseguinte, existir a necessidade de as diferenciar no mapa:


Exemplo:  Ordonho (Guarda) ; Ordonho (Sabrosa)

Localidades - existência.jpg


Existência de localidades - Ordenação por Freguesia

- Existindo mais que uma localidade com o mesmo nome, no mesmo Concelho, tem-se por base a catalogação desta com a Freguesia a que pertence:


Exemplo:  Sobral (Vermoil); Sobral (Guia)

Loc02.jpg


A tipificação da freguesia, aquando da verificação e confirmação que a localidade pertence a uma União de várias freguesias, será aquela que ficar mais próxima da localidade que se pretende definir.


Existência de localidades - Ordenação por Freguesia - Concelho igual a Distrito

- Uma das muitas dificuldades encontradas em catalogar determinados locais no mapa e, por vezes, originando difíceis pesquisas de localidades, é quando existem inúmeras localidades, de nome similar, pertencentes a vários distritos, implicando vários concelhos e dentro destes, várias freguesias.

O exemplo mencionado, é bastante elucidativo, havendo pelo menos, 14 localidades com o nome " Silvares " a nível nacional, associadas a várias autarquias locais, apresentando-se alguns desses locais:

Silvares.jpg


Ora, para esta incongruência de localidades, tem-se que arranjar também uma hierarquia de catalogação, por forma a que a pesquisa pela localidade correta, não deixe dúvidas ao condutor, que é aquela que ele pretende se dirigir e não uma outra com o mesmo nome.

Assim, mantendo-se sempre a regra geral atrás implementada, coloca-se sempre a localidade pela hierarquia definida. Verificando-se que o Concelho é também Distrito, então fica definido que a localidade fica associada, tendo "entre parêntesis ()" a freguesia a que pertence ou, sendo uma união de freguesias, aquela que ficar mais próxima dessa localidade.


Tomando como exemplo a figura ilustrativa, se um condutor quiser ir para Silvares, em Viseu, como verificado, existem muitas no distrito... se Silvares, estivesse associada como " Silvares (Viseu) ", o condutor não fazia a mínima ideia qual seria a " Silvares " que estaria catalogado e nem saberia se " Viseu ", era concelho ou distrito... e ainda, se tal localidade englobava ou não um dos concelhos, diferentes do concelho "Viseu"...

Assim, ficaria então, a título de exemplo:

- Silvares (Lamego) / Silvares (Oliveira de Frades), etc... - Por haver apenas uma e só uma localidade, num concelho apenas, diferente do Concelho de Viseu;

- Silvares (Cavernães) / Silvares (Côta) / Silvares (Silgueiros) - Por o concelho coincidir com o Distrito, predominando aqui a Freguesia.


Por isso, resumindo, existindo um distrito, em que o "naming" de uma localidade é igual em vários e diferentes concelhos, mantém-se a regra definida. A partir do momento que o concelho, é igual ao distrito, a localidade fica com a freguesia associada, independentemente do número de localidades com o mesmo nome, que exista dentro do mesmo concelho, até porque e por princípio, não existem duas localidades iguais afetas à mesma freguesia.


Existência de localidades - Ordenação por Freguesia - Freguesia igual a Concelho

- Na panóplia de combinações de localidades iguais que existem em Território Nacional, encontramos (ainda que não muito abundante), raras exceções de haver pelo menos duas ou mais localidades com o mesmo nome, em que pelo menos uma delas, está associada a uma determinada freguesia, que coincide homonimamente com o "seu" Concelho. É o caso do exemplo seguinte:

CortePequena.jpg


Ora, nestes casos, atendendo à especificidade da situação e à semelhança do ponto anterior, a localidade permanece igualmente com a freguesia entre parêntesis, tendo que estar forçosamente as localidades semelhantes catalogadas no Waze, por forma a que, o condutor, aquando da pesquisa eventual por "Corte Pequena" e entre outros resultados a nível nacional que existem para este nome, lhe apareça como sugestão "Corte Pequena (Alcaria Ruiva)" e "Corte Pequena (Mértola)", por forma a que o condutor saiba, dentro do distrito, a que localidade se refere, ainda que sejam as duas do mesmo Concelho, neste caso de Mértola.

Quem conheça as povoações ou sejam habitantes locais, sabe(m) distinguir uma da outra. Quem não tenha noção onde é uma ou outra, verificará no mapa a localização das mesmas dentro do distrito e encaminhará para lá o seu destino final.

Com a previsão futura de catalogação de distritos no mapa Waze, diretamente no Editor e, com a previsível visibilidade destes distritos na pesquisa de localidades, mais fácil ficará identificar uma ou outra.

Uma eventual catalogação entre parêntesis da freguesia, seguido do concelho ( ex: Corte Pequena (Alcaria Ruiva, Mértola) ), criaria confusão no condutor, pois, daria sempre a sensação de ser sugerido uma única localidade com duas freguesias associadas, ou haver engano / lapso na introdução de dados ou ainda, criaria uma listagem extensa da localidade na app, o que em nada beneficiaria a simplificação que se pretende no mapa.


Existência de localidades - Ordenação por lugares / aldeias e/ou bairros

- Existindo dentro de uma localidade, pequenas aldeias e/ou bairros, que distam entre si cerca de 1/2 km (ou menos), consoante o tamanho dessa mesma localidade, terá que se ponderar se valerá a pena catalogar tais aldeias e/ou bairros, por forma a que o mapa não fique demasiado saturado de letras, que ocultem no mapa o essencial, que são as estradas de circulação automóvel.

Existem em Portugal Continental e Ilhas, pequenos "lugares" com os mais diversos nomes, de múltipla identidade homónima, confundido-se tais "lugares" com localidades.

Tais lugares, são definidos por determinadas fontes oficiais como "pequenas povoações" e/ou "aglomerado populacional com 10 ou mais alojamentos destinados à habitação de pessoas e com uma designação própria, independentemente de pertencer a uma ou mais freguesias..." (se bem que existem outras povoações, com nome designado e/ou atribuído, com menos de 10 alojamentos, que também são considerados "lugares"). Ora, tais designações não poderão ser convertidas em localidades, pois não o são por si só e estas pertencem já a uma determinada localidade, que por sua vez está afecta a uma freguesia, dentro de um Concelho, pertencente a um Distrito.

Como exemplo temos:


STCovelas.jpg


NOTA: Entre outros lugares, existe na localidade de "São Tomé de Covelas", o lugar / aldeia de "Alvites", de "Portinha", de "Gem" e de "Calvário". Tal localidade de São Tomé de Covelas, que já foi também freguesia, pertence a uma União de freguesias entre o "seu nome" e a freguesia de Santa Cruz do Douro (aqui sediada a União de freguesias), afecta ao concelho de Baião, no distrito do Porto.

Resumindo: Pequenos lugares e/ou pequenas aldeias que apenas tenham muito poucos segmentos englobados, ainda que tenham nome atribuído localmente, pertencem, no geral, a uma determinada localidade; sendo assim, ficará sempre com o nome dessa localidade, pois, existem nomeadamente em Portugal Continental, demasiadas localidades com pequenas "terras" e a "sopa de letras" seria incomportável na aplicação.

Em todo o caso e para efeitos de pesquisa de tal "lugar", pode ser inserido um centroide, que leve assim o condutor até ao local específico por si pesquisado e por si definido como destino final.

Ainda assim e caso a dimensão se justifique, será então catalogado o nome dessa pequena aldeia e/ou bairro, constando " () " a localidade a que pertence, em detrimento do Concelho ou Freguesia, uma vez que a especificidade do local é de tal forma minucioso, que, para uma melhor pesquisa na app, o resultado final é o mais fiável, o mais concreto e também o mais lógico, para o condutor chegar a tal destino.


Com as mesmas especificações e relativamente a Bairros, consideram-se os seguintes exemplos:


Bairro Encosta da Luz (Odivelas)


Bairro Encosta da Luz - imagem2.jpg

NOTA: a identificação da pequena localidade (), coincide com o concelho, tem placa toponímica no local e a sua dimensão, justifica a catalogação diferenciada da localidade geral, que seria "Odivelas":

Distrito: Lisboa / Concelho: Odivelas / Freguesia: Odivelas / Localidade: Odivelas / Bairro: Encosta da Luz


Bairro Casal dos Sapateiros (Catujal)

Localidades - bairros.jpg


NOTA: Ainda que a placa toponímica seja omissa à entrada e/ou saída do Bairro (muito comum em Portugal Continental e Ilhas), a identificação deste, pela sua dimensão, justifica a sua catalogação, diferente da localidade geral a que pertence, que seria "Catujal":

NOTA: Distrito: Lisboa / Concelho: Loures / Freguesia: Unhos / Localidade: Catujal / Bairro: Casal dos Sapateiros


Pretende-se assim a melhor identificação destes Bairros, referindo-se que, como regra geral, a catalogação da denominação "Bairro" é sempre preferível em vez da abreviatura "Br.", não se abreviando esta palavra; contudo, se, a designação do Bairro, mais a localidade associada, for de dimensão tal, que poderá prejudicar a visualização e a sobreposição dos segmentos na circulação automóvel, então, excecionalmente, deve-se ponderar a abreviação das restantes palavras, de acordo com as abreviaturas de palavras aprovadas na Wazeopedia Portugal em vigor e nos termos definidos no presente projeto, colocando-se sempre o nome completo e por extenso, como nome alternativo e/ou secundário.


Catalogação de Concelhos vs existência de Freguesias

- Existindo em Portugal, 308 Concelhos, derivando daqui e consoante o município, variadas freguesias, como é o caso da cidade de Lisboa e em que por vezes existem placas toponímicas a definir o início dessas mesmas freguesias, numa primeira fase, identificou-se, por exemplo, aquela cidade, pelas várias freguesias existentes. Contudo, a panóplia de freguesias (ou outras referências encontradas anteriormente, nada a ver com o termo "localidade" ou "freguesia") catalogados nos diversos segmentos e/ou locais associados, faz sobrepor no mapa uma vasta quantidade de letras, que não beneficia em nada, a visualização da rota e/ou locais assinalados.

Assim, decidiu-se, aquando da catalogação de qualquer Concelho, este estar unicamente "sozinho", sem qualquer freguesia associada.

versão antiga:

Lisboa (Parque das Nações) / Lisboa (Campo Grande) / Lisboa (S. Domingos de Benfica)

.

Brasoes de Lisboa.jpg

.

versão atualizada 2020:

Lisboa


Pretende-se com o facto, indicar ao cidadão / condutor, que se encontra na cidade / localidade de Lisboa. Atendendo à dimensão da cidade, o detalhe de localização da área de referência onde se encontra, pode ser efetuado através de locais catalogados de referência (denominados POIs) e/ou centroides, conforme o estipulado nesta Wazeopedia Portugal.

E, ao ser catalogado o concelho, a ideia é editar a localidade propriamente dita e não toda área afeta a esse concelho, que engloba por si mesmo outras localidades... Se se querer catalogar Lisboa, Porto, Coimbra, Viseu, Faro, etc..., são as localidades destas cidades propriamente ditas e não os concelhos destas mesmas cidades: como exemplo, se se querer catalogar a cidade de Cascais, que também é concelho, não se vai catalogar a cidade de Estoril, como Cascais, pois Estoril pertence ao concelho de Cascais... Estoril será catalogada como " Estoril ", por ser uma localidade independente do seu concelho e " Cascais " fica com o seu "naming" sozinho, por ser sede de concelho.


Catalogação de Zona Industrial

- Uma das edições efetuadas e que influencia também negativamente as pesquisas e se torna incomportável em termos visuais na app e no livemap, são as formas de catalogação das Zonas Industriais existentes a nível nacional. Tal facto em nada contribui para o benefício do condutor, quando procura o seu destino por uma Zona Industrial, pois muitas aparecem de várias maneiras e feitios, catalogadas, não só como localidades, como também em nome de ruas, verificando-se este facto no exemplo mencionado:

Vidais.jpg

Esta forma de edição, não pode acontecer.

Perante isto, estipulou-se uma exigência de edição para as Zonas Industriais. Sendo assim, se a Zona Industrial estiver dentro da área limítrofe da localidade, o endereço a colocar é o nome da localidade a que pertence. Caso esteja fora da localidade, como acontece em maioria das Zonas Industriais, ainda que seja conhecida como "Zona Industrial da localidade mais próxima", tal endereço fica sem nome, sendo colocado um "visto":

Loc naotem.jpg

Editando-se da melhor forma as Zonas Industriais, pretende-se assim realçar apenas uma área específica e para tal, basta catalogar uma landmark sobre a área correspondente à área industrial, a qual, desde que tenha mais de 500 m2, será sempre visível na app... a zona industrial tem sempre muito mais área...

Colocando-se no endereço de localidades, a mais próxima, vai fazer com que a localidade propriamente dita, fique com a sua área "esticada" até à Zona Industrial, o que, em termos de limites regionais, não corresponde à verdade.

À semelhança do definido para os Bairros, não se deve abreviar a palavra " Zona ", para "Zn.", não só por causa das pesquisas na app (pelas baixíssimas pesquisas efetuadas desta forma, ainda que se pudesse colocar como nome alternativo a palavra por extenso), como, em termos visuais, a mesma não ficar bem referenciada. Contudo e caso o "naming" da agora landmark seja de tal dimensão, excecionalmente, deve-se ponderar a abreviação das restantes palavras, de acordo com as abreviaturas de palavras aprovadas na Wazeopedia Portugal em vigor e nos termos definidos no presente projeto, colocando-se sempre o nome completo e por extenso, como nome alternativo e/ou secundário.

Vimioso.jpg


Fig. - Forma de edição de Zonas Industriais


Introdução de novas localidades - abreviaturas

- Aquando da introdução dos nomes de localidades, abreviar algumas palavras que se encontram na lista de abreviaturas da Wazeopedia, mas somente no início, eventual meio, do nome dessa mesma localidade e nunca no fim desse mesmo nome, caso se justifique.

 Exemplos:

     - St. António dos Cavaleiros e não Santo António dos Cavaleiros;

     - S. Mamede de Infesta e não São Mamede de Infesta;

     - Pte. de Lima e não Ponte de Lima;

     - Vale da Sr.ª da Póvoa e não Vale da Senhora da Póvoa.


Pretende-se com a abreviação de nomes de localidades, ficar o mapa mais limpo, atendendo que temos variadas localidades com nomes demasiado extensos. O comum nas abreviaturas de localidades são o nome de Santos (ex: S. em vez de São; St. em vez de Santo; St.ª em vez de Santa).

Refira-se ainda que, em virtude de alguns Concelhos, serem conhecidos pela sua terminologia, nomeadamente os Concelhos que iniciam por "Vila Nova...", como por exemplo, Vila Nova de Gaia como "Gaia" ou Vila Nova de Famalicão como "Famalicão", decidiu-se que, nos 308 Concelhos, apenas os que iniciam com aquela denominação, ficam abreviados pela sua terminologia, a saber:

Vila Nova - Brasões.jpg


Eventualmente para uma melhor pesquisa, por quem procura o nome por extenso e atendendo que o Waze não disponibiliza nomes alternativos de Localidades por motivos óbvios, a solução pode passar sempre por centroides.

" Localidades de Referência "

- Entende-se por "Localidade de Referência", todo o tipo de local, área ou espaço que seja conhecido, em termos nacionais e/ou em termos locais, zona turística ou de relevo localmente, que não são, por si só, Localidades mas encontram-se "dentro" destas.

Ora, após testes efetuados com apenas poucos segmentos de localização (casos houve que se testou apenas um segmento, pois o que se pretendia não era saturar o mapa com múltiplas e pretensas "localidades", mas apenas colocar um nome ou outro que fosse assim conhecido e/ou relevante para constar no mapa, dentro da localidade propriamente dita), após os testes finais, concluiu-se não ser viável a colocação das mesmas no campo "localidades", até porque falhava na pesquisa destas referências, tendo que ser complementada com um centroide.

Por este tipo de Localidade ter praticamente detalhes de "landmark", decidiu-se, caso seja viável e daí se conclua colocá-la no mapa, desenhá-la com aquela categoria (landmark), com o tamanho suficiente para poder ser observada no mapa e visível na app.


Área de testes / updates / versões

- versão final 01.0


- atualizado e concluído a 19/Agosto/2020