Rotundas

From Wazeopedia

Publicado: 18.jun.2021‎ | Editado: 18.jun.2021

Introdução

O Código da Estrada define rotunda como sendo uma «Praça formada por cruzamento ou entroncamento onde o trânsito se processa em sentido giratório e sinalizado como tal».

Sinal D4

É essencial que o cruzamento esteja sinalizado, caso contrário não é uma rotunda. Por outras palavras:

  • É considerado rotunda todo o cruzamento identificado com o sinal de indicação de entrada numa rotunda (D4), mesmo que o traçado das vias em mais nada se pareça com o "desenho tradicional" de um rotunda

  • Não é considerado rotunda se no cruzamento não existir o sinal de indicação de entrada numa rotunda (D4), mesmo que em todo o resto o cruzamento se possa parecer com uma rotunda
Esta situação deve ser entendida como um cruzamento em que existe a obrigação de contornar a placa ou obstáculo pelo lado direito, pelo que não deve ser desenhada rotunda no cruzamento em causa


Situações como p. ex. as representadas nas seguintes imagens, e frequentemente confundidas com rotundas, não devem ser mapeadas como tal:

RdAbt-Not1.png
As ruas cruzam-se mas não há nenhuma ilha central a impedir viragem à esquerda.
Não há sinais que indiquem entrada numa rotunda.
Jct cul-de-sac island ex.png
Um único segmento que conduza a um beco sem saída deve ser desenhado como um beco sem saída.
Em situações com "estradas muito grandes" pode ser aconselhável criar um loop de três segmentos, mas não uma rotunda.

As rotundas no Waze

No Waze, quando um condutor se aproxima de uma rotunda, é apresentado no ecrã (junto da zona das manobras) um ícone específico juntamente com um número ou com o símbolo da manobra a adotar através da rotunda. No caso do número que é indicado, este corresponde ao número da saída que o condutor deve seguir, tendo por base aquela que é a sua via de entrada na rotunda.

Para além de indicações visuais específicas, também são dadas indicações verbais que só surgem em rotundas. A tentativa de criar manualmente uma estrada circular não produzirá no Waze as instruções referidas, razão pela qual é importante o seu correto desenho no WME.

As rotundas, e só as rotundas, devem ser desenhadas no WME com recurso à funcionalidade de desenho de rotunda.

No Waze, duas estradas do tipo Autoestrada (Freeway) não devem nunca confluir em uma mesma rotunda, contundo é aceitável que uma estrada do referido tipo comece ou acabe em uma rotunda.

Como desenhar uma rotunda

No WME as rotundas são representadas por segmentos, à semelhança do que acontece com as estradas, mas com a particularidade de os mesmos apresentarem apenas um sentido.

Perante um cruzamento no qual o Editor pretenda desenhar uma rotunda, deverá primeiramente alinhar a união dos segmentos das várias estradas que confluem no cruzamento com aquele que será o centro da rotunda a desenhar. Posteriormente, deverá aceder à barra de ferramentas do WME e selecionar Estradas > Rotunda para, assim, desenhar a rotunda em causa. Quaisquer segmentos completamente dentro da área da rotunda serão excluídos.

As rotundas devem ser intersectadas por dois ou mais segmentos de estrada, ou seja, uma rotunda não deve ser desenhada com apenas um segmento a confluir na mesma.

Por defeito, o WME desenha rotundas com geometria igual à de uma circunferência e com um raio máximo de 100 m.

Se for necessária uma rotunda com uma geometria oval ou elíptica, o Editor deverá manter a tecla Shift carregada enquanto desenha a rotunda. Atualmente o WME apenas permite criar rotundas ovais ou elípticas ao longo do eixo Norte/Sul ou Este/Oeste.

Se for necessário desenhar uma rotunda com uma forma diferente ou ao longo de um eixo alternativo, primeiramente deverá ser criada uma rotunda circular ou oval, que esteja próxima da forma correta, e posteriormente dever-se-á ajustar manualmente à forma final pretendida os nós de geometria dos segmentos que constituem a rotunda.

Por forma a não comprometer a clareza das instruções de navegação transmitidas ao condutor, os segmentos constituintes de uma rotunda não devem conter nenhuma designação nos campos Rua e Localidade, pelo que deve ser selecionada a opção "Não tem" em ambos os campos. Contudo, os mesmos podem ser preenchidos, apenas e só, se se verificar que, ao longo dos segmentos da rotunda, existem casas ou locais com números de polícia atribuídos (Nota: estas situações correspondem a casos muito particulares, pelo que devem ser assinaladas com um comentário sobre a rotunda e validadas junto de um editor sénior).

Visto que é frequente existirem em Portugal rotundas às quais lhes é atribuído um nome, deve tal situação ser replicada no WME mediante a criação de uma landmark da Categoria "Rotunda / Nó Rodoviário" que preencha a área central da rotunda. O campo Nome da referida landmark deverá ser, então, preenchido com a designação toponímica do local em causa.

Visto que a área central da rotunda é, muitas das vezes, uma zona ajardinada, tais landmarks poderão igualmente ser classificadas com a categoria "Quinta", devendo esta surgir em primeiro lugar e só depois a categoria "Rotunda / Nó Rodoviário". Esta situação visa apenas e só que, na aplicação, a zona em causa surja "pintada" de verde, sendo este um aspeto meramente estético. Somente quando a zona em causa tiver formalmente o nome de jardim é que à mesma deverá ser atribuída a categoria "Parque / Jardim".

NOTA: Existem vários scripts que permitem preencher de forma automática a área central da rotunda, como são exemplo o "WME Toolbox" e o "WAZEPT Landmark" (ver Ferramentas de edição)

Tipo de estrada

Tal como acontece para os vários tipos de estradas, uma rotunda é um elemento que introduz penalizações ao nível do cálculo das rotas no Waze. Para manter tal cálculo coerente e minimizar a probabilidade de obter rotas menos eficientes, é importante atribuir a categoria correta a todos os segmentos de uma mesma rotunda.

Visto que é possível ter vários tipos de estradas que confluem em uma mesma rotunda, deve ser adotado o seguinte procedimento para determinar qual o tipo de estrada a atribuir à rotunda:

1. identificar os dois segmentos com a classificação hierárquica superior, tendo por base que
  • para efeitos das rotundas, considerar a seguinte classificação hierárquica das estradas, da maior para a menor
Autoestrada (Freeway)
Via de Acesso (Ramp)
IP / IC / Estrada Nacional (Major Highway)
Estrada Municipal (Minor Highway)
Rua principal (Primary Street)
Rua Secundária (Street)
Estacionamento (Parking Lot Road)
Acesso privado (Private Road)
  • se uma mesma rua atravessa a rotunda, considerar a rua como dois segmentos distintos (um em cada lado da rotunda)
  • se uma rua, de um dos lados da rotunda, corresponde a dois segmentos independentes (um por cada sentido), considerar os dois segmentos como se de um só segmento se tratasse
  • os dois segmentos podem ser do mesmo tipo ou de tipos distintos
  • se algum dos segmentos for do tipo Via de Acesso (Ramp), assumir o tipo de estrada ao qual o mesmo está conetado
2. uma vez identificados os dois segmentos definidos em 1, e tendo por base apenas estes, atribuir à rotunda o tipo de estrada de acordo com o seguinte
  • se os dois segmentos forem do mesmo tipo, atribuir igual tipo de estrada aos segmentos da rotunda
  • se os dois segmentos não forem do mesmo tipo, atribuir aos segmentos da rotunda o tipo de estrada do segmento com classificação hierárquica inferior


Guia do tipo de estrada a atribuir a uma rotunda
Top 2 segmentos Exemplo Tipo de estrada a atribuir
Primary Street

Primary Street

RdAbt PrPr.png Primary Street
Primary Street

Street

RdAbt PrSt.png Street
Primary Street

Primary Street

RdAbt PrPr3.png Primary Street
Major Highway

Major Highway

RdAbt MjMj.png Major Highway
Major Highway

Major Highway

RdAbt MjMj3.png Major Highway
Major Highway

Primary Street

RdAbt MjPr.png Primary Street
Major Highway

Primary Street

RdAbt MjPr2.png Primary Street
Major Highway

Minor Highway

RdAbt MjMn.png Minor Highway
Major Highway

Minor Highway

Roundabout - split roads.png Minor Highway
Major Highway

Minor Highway

Roundabout - ramp.png Minor Highway
Major Highway

Ramp

Roundabout - all ramps.png Ramp

Tipo de instruções de navegação

O condutor que pretende seguir de A para E irá ouvir "na rotunda, vire na 4ª saída"

Na maior parte das rotundas, a instrução de navegação é transmitida ao condutor considerando o número da saída da rotunda pela qual deve seguir. Desta forma, o condutor tem que contar as saídas a partir do ponto em que entra na rotunda e sair naquela correspondente ao número indicado.

Contudo, apesar da norma ser o exposto no parágrafo anterior, existem situações específicas em que, em resultado da geometria da rotunda, a instrução de navegação é distinta da aí mencionada.

Assim, no Waze, as instruções de navegação numa rotunda são classificadas em dois tipos:

  • instruções não-normais
  • instruções normais


Maioritariamente, numa mesma rotunda, as instruções de navegação são todas não-normais ou são todas normais. Pode, contudo, dar-se o caso em que numa mesma rotunda se obtenham instruções não-normais e instruções normais. Tal situação resulta do facto de que a instrução a transmitir ao condutor depende daquela que é a sua rota, ou seja, daquele que é o par "nó de entrada → nó de saída" correspondente à mesma.

Instruções não-normais

Para que numa rotunda se obtenham instruções não-normais, é necessário que se verifique pelo menos um dos seguintes requisitos:

  • existência de 5 ou mais nós
  • o nó de saída da rotunda não está alinhado com o nó de entrada
    (tendo por base a tolerância de ±15º para os ângulos de 90º, 180º e 270º relativos ao alinhamento do par "nó de entrada → nó de saída")
  • a rotunda tem diâmetro superior a 50 m

As instruções do tipo não-normal transmitidas ao condutor contêm a indicação do número de saídas que o mesmo deve passar antes de sair da rotunda:

"na rotunda, vire na xª saída"
Nav icon roundabout x.JPG Nav icon roundabout 1.JPG Nav icon roundabout 2.JPG Nav icon roundabout 3.JPG Nav icon roundabout 4.JPG Nav icon roundabout 5.JPG Nav icon roundabout 6.JPG

Instruções normais

Para que numa rotunda se obtenham instruções normais, é necessário que se verifiquem todos os seguintes requisitos:

  • a rotunda tem 2 a 4 nós, inclusive
  • o nó de saída da rotunda está alinhado com o nó de entrada
    (tendo por base a tolerância de ±15º para os ângulos de 90º, 180º e 270º relativos ao alinhamento do par "nó de entrada → nó de saída")
  • a rotunda tem um diâmetro inferior a 50 m

As instruções do tipo normal transmitidas ao condutor são instruções simples:

Nav icon roundabout right 1.jpg "na rotunda, vire à direita"
Nav icon roundabout straight.JPG "na rotunda, continue em frente"
Nav icon roundabout left.JPG "na rotunda, vire à esquerda"
Nav icon roundabout u turn.jpg "na rotunda, faça inversão de marcha"

Determinar qual o tipo de instrução

Para determinar qual o tipo de instrução que será transmitida ao condutor, imaginem-se os seguintes dois alinhamentos:

  1. um primeiro alinhamento que une o nó de entrada com o ponto central da rotunda
  2. um segundo alinhamento que une o ponto central da rotunda com o nó de saída em causa


Feito o exercício acima, deve o Editor avaliar, para uma mesma rotunda e para cada par "nó de entrada → nó de saída", quais os ângulos formados pelos respetivos alinhamentos para, assim, determinar se a instrução a transmitir ao condutor será uma instrução não-normal ou normal.

Caso o ângulo entre ambos os alinhamentos seja igual a 90º, 180º ou 270º (com uma tolerância de ±15º), será transmitida ao condutor uma instrução do tipo normal. Caso contrário, a instrução será do tipo não-normal. Para melhor entendimento da situação, veja-se o exemplo 1 abaixo.

Sempre que possível, deve o Editor privilegiar edições que permitam que todas as instruções de navegação a transmitir ao condutor sejam normais. Não obstante tal, é prioritária a salvaguarda da geometria da rotunda em causa e do local (nós) onde as várias estradas confluem na mesma.


Exemplos
Exemplo 1

No exemplo seguinte, e para uma mesma rotunda, demonstra-se

  • uma primeira situação em que, para uma mesma entrada e independentemente da saída, se obtêm sempre instruções normais
  • uma segunda situação em que, para uma mesma entrada e independentemente da saída, se obtêm sempre instruções não-normais
A aproximação de sul à rotunda resulta em três instruções normais A aproximação de norte à rotunda resulta em três instruções não-normais
Instrucoes normais.png

Instrucoes nao-normais.png

Todos os segmentos estão dentro da tolerância de ±15° relativamente ao nó de entrada Nem todos os segmentos estão dentro da tolerância de ±15° relativamente ao nó de entrada


Exemplo 2

Supondo que a rotunda do exemplo tem 25 m, o condutor que entra na rotunda pelo nó 1 depara-se com outros dois nós.

Visto que ambos os nós se situam a ângulos de 90° e 180° (± 15° de tolerância), o condutor irá ouvir as seguintes instruções:

  • se a rota implicar sair nó 2: "na rotunda, vire à direita"
  • se a rota implicar sair nó 3: "na rotunda, continue em frente"
Rotunda normal 1.png


Exemplo 3

Supondo que a rotunda do exemplo tem 25 m, o condutor que entra na rotunda pelo nó 3 depara-se com outros dois nós.

A saída correspondente ao nó 1 está dentro da tolerância de ±15°, contudo a saída correspondente ao nó 2 não está.

Mesmo que uma das saídas esteja dentro da tolerância, as instruções a transmitir ao condutor serão, todas elas, não-normais.

Desta forma, o condutor irá ouvir as seguintes instruções:

  • se a rota implicar sair nó 1: "na rotunda, vire na primeira saída"
  • se a rota implicar sair nó 2: "na rotunda, vire na segunda saída"
Rotunda nao-normal 1.png


Exemplo 4

Para a classificação do tipo de instruções de navegação, o alinhamento propriamente dito dos vários segmentos que confluem em uma mesma rotunda é irrelevante.

Vejam-se os exemplos abaixo: independentemente do alinhamento dos segmentos, e porque os nós de entrada e de saída se encontram posicionados no mesmo local em ambos os exemplos, as instruções transmitidas ao condutor serão iguais em ambos os casos.

Exemplo rotunda 4.png


Exemplo 5

Atente-se nos três exemplos abaixo: enquanto que o exemplo da esquerda não levanta quaisquer dúvidas, pois uma rápida análise visual permite perceber quais as instruções que serão transmitidas ao condutor, já os dois exemplos mais à direita podem não ser assim tão claros numa primeira análise.

Com efeito, todos os três exemplos irão apresentar as mesmas instruções ao condutor, apesar da realidade no local ser totalmente diferente! Assim, em todos os três exemplos, o condutor cuja rota é do ponto A para o ponto B, irá ouvir a instrução "na rotunda, vire à direita" sendo claro que essa instrução apenas está correta para o exemplo da esquerda!

De forma a que, nos dois exemplos da direita, o condutor oiça corretamente a instrução "na rotunda, continue em frente", os ângulos entre os dois nós terão forçosamente de ser superior a 90° mais a tolerância de 15° (ou seja, maior do que 105°) ou inferior a 90° menos a tolerância de 15° (ou seja, menor do que 75°).

Exemplo rotunda 7.png

Entradas e saídas

A generalidade das entradas e saídas das várias estradas que confluem em uma rotunda devem ser desenhadas com recurso a um segmento com dois sentidos, ligado à rotunda aproximadamente a 90°. Desta forma, na aplicação, torna-se mais fácil a perceção daquela que é a realidade no local.

Contudo, em rotundas grandes e/ou irregulares, as vias de entrada e saída de uma mesma estrada podem estar demasiado afastadas. Nestas situações, as vias de acesso e de saída em causa devem ser desenhadas com recurso a dois segmentos com sentidos contrários.

Para determinar se se deve recorrer a um ou dois segmentos, deve o Editor avaliar qual o afastamento entre ambas as vias. Quando se verificar que o afastamento é superior a 20 m, as vias de acesso e de saída em causa devem ser desenhadas com recurso a dois segmentos com sentidos contrários.

Exemplo
Afastamento < 20m Afastamento ≥ 20m Afastamento ≥ 20m
Exemplo rotunda 10.png
Exemplo rotunda 11.png
Exemplo rotunda 12.png
✔️ - o acesso à rotunda está devidamente desenhado, com recurso a um só segmento de dois sentidos - o acesso à rotunda não está devidamente desenhado, sendo que para o efeito devem ser usados dois segmentos com sentidos contrários ✔️ - acessos à rotunda devidamente desenhados, com recurso a dois segmentos com sentidos contrários

Situações a evitar

Múltiplos segmentos em um mesmo nó

Na generalidade das situações, dois segmentos não devem ser conectados em um mesmo nó de uma rotunda. Perante uma situação destas, o Waze poderá não informar o condutor de qual o número da saída pela qual deve seguir, sendo que apenas poderá ser mostrado um círculo vazio para a instrução da rotunda e a instrução falada ser truncada para "na rotunda".

Contudo, existem escassas situações em que poderá ser aceitável conectar dois segmentos a um mesmo nó de uma rotunda, tais como:

  • quando na presença de uma via segregada de viragem à direita, fisicamente delimitada em relação ao anel de circulação, poder-se-á conectar em um mesmo nó os dois segmentos aos quais a via segregada está conectada, sendo que para o efeito apenas um dos segmentos ligado ao mesmo nó deve corresponder à única saída da rotunda no nó em causa e a manobra de um segmento para o outro deve estar assinalada como impedida


⚠️ Registar que ...

Não obstante existirem situações em que poderá ser aceitável conectar dois segmentos a um mesmo nó de uma rotunda, a prática tem mostrado ser prudente evitar tais situações em resultado da incerteza que a solução pode gerar, quer do ponto de vista das instruções transmitidas ao condutor quer mesmo do ponto de vista da eficácia da rota determinada pelo Waze quando perante tais situações. Acresce ainda o facto de que, face à funcionalidade Falcon, este tipo de edições dificilmente estarão de acordo com a geometria das vias existentes no local


Exemplos aceitáveis
Rotunda exemplo 1.png
Rotunda exemplo 2.png

Contornar a saída

Algumas rotundas são projetadas com vias segregadas de viragem à direita, fisicamente delimitadas em relação ao anel de circulação.

Na grande generalidade dos casos, as vias segregadas de viragem à direita podem ser mapeadas como qualquer outra via. Contudo, verifica-se que por vezes algumas rotundas apresentam problemas persistentes pois, apesar da existência das referidas vias, em determinada hora do dia o Waze pode traçar rota pela rotunda – ao invés da via segregada – se achar que a mesma é alguns segundos mais rápida.

Uma forma de contornar a situação e garantir a rota correta passaria por colocar o segmento que dá acesso à rotunda – e ao qual está conectada a via segregada – a contornar a saída da rotunda que lhe está adjacente, ou seja, o segmento de entrada estaria ligado à rotunda num nó posterior ao nó ao qual estaria ligado o segmento de saída da rotunda.

Apesar de funcional e teoricamente correto do ponto de vista daquela que é a numeração das saídas que se seguem à entrada em causa, esta opção de edição poderá gerar uma perceção errada por parte do Wazer daquela que é a efetiva ordem numérica das saídas que se lhe afiguram ao circular na rotunda.

Exemplo não aceitável
Rotunda exemplo 3.png
O segmento "Av. de S. Gonçalo" de acesso à rotunda

está a contornar o segmento "Av. de Londres"


Wazer relaxing.gif